4 de abr de 2012

Lá vem a Páscoa




Feriadão chegando, e eu prevendo o futuro: vários cães chegando à clínica apresentando INTOXICAÇÃO POR CHOCOLATE.
É isso mesmo!!! Se você não sabia, vai ficar sabendo agora lendo este post!!!
Afinal, umas das funções deste blog, é levar informação!



      O chocolate é produzido à partir do cacau. E este, por sua vez, é rico em um tipo de metilxantina (grupo de substâncias que têm alto poder de estimulação do sistema nervoso central, encontradas também no chá e no café), a TEOBROMINA.
      Os cães têm deficiência na metabolização e excreção da teobromina, o que causa o acúmulo desta substância no organismo, e consequentemente,  a intoxicação.


      A quantidade de teobromina presente no chocolate varia de acordo com o tipo de chocolate. Ou seja, quanto mais escuro for o chocolate, maior a quantidade de teobromina, e maior o risco de intoxicação para cães. A dose tóxica varia entre 100 a 150 mg/kg de peso, e a dose letal varia de 250 a 500 mg/kg de peso.
      A intoxicação pela teobromina ocorre em maior frequência em cães de raças pequenas e miniaturas, e jovens e filhotes.
  • Chocolate ao leite: 154 mg de teobromina/100 g de chocolate
  • Chocolate de bolo: 528 mg de teobromina/100 g de chocolate
  • Chocolate meio-amargo: 1365 mg de teobromina/100 g de chocolate
      Os sintomas da intoxicação são percebidos de 6 a 12 horas após a ingestão, do chocolate, lembrando que as quantidades tóxicas não precisam ser ingeridas de uma só vez, pois a teobromina pode ficar acumulada por até 6 dias no organismo dos cães. 

São sinais de intoxicação por chocolate:
  • Excitação
  • Nervosismo
  • Vômitos
  • Diarréia
  • Tremores
  • Arritmias
  • Hipertensão
  • Taquicardia 
  • Convulsões
       
       Em casos mais graves, pode ocorrer queda da temperatura, coma e morte.

    A intoxicação por chocolate é uma EMERGÊNCIA MÉDICA, e a avaliação por um Médico Veterinário é essencial, assim como o início do tratamento de forma rápida e agressiva. O tratamento é difícil e tem como objetivo estabilizar as funções vitais do organismo, pois não há um antídoto específico.

      Aos proprietários que chocólatras, e que não resistem à tentação de fornecer esta guloseima aos seus bichinhos, já existem no mercado apresentações que se assemelham muito ao chocolate, mas que não contém teobromina na composição, sendo assim, permitido ao consumo canino. Estes produtos são feitos basicamente com extrato proteico vegetal, gordura vegetal, soro de leite, corantes, aroma de cacau, além de outros componentes não tóxicos aos cães.


   Beijos a todos e boa Páscoa!!!
                   
                Michelle :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário