9 de abr de 2012

Castração de Cães e Gatos - parte 3

Puxa, tem tanta coisa para falar sobre castração!!!
Acho que ainda há assunto para, pelo menos, uns 10 posts!!!
Mas calma, não ficarei o resto do ano escrevendo sobre o mesmo assunto.
Então, vamos resumir aqui (e relembrar)  coisas das quais você precisa saber.





1. A castração não é uma cirurgia cruel ou mutilatória
 Muitas pessoas pensam que a cirurgia de castração provoa sofrimento ao animal. É um procedimento simples e rápido, com o pós-operatório bem tranquilo, principalmente em animais jovens. O procedimento é realizado com o animal sob anestesia geral, e durante a recuperação são administrados medicamentos analgésicos para que não sinta dor.

2. A castração não favorece a obesidade
A castração por si só não determina que o animal se torne obeso, mas pode sim, favorecer o aumento do apetite. Mas se o animal receber alimentação controlada e adequada (existem rações específicas para animais castrados), e manter frequente a realização de exercícios físicos, o peso é mantido. Sabe-se que animais que são castrados antes de 1 ano de idade, apresentam menos sinais de aumento do apetite e menos tendência à obesidade.

3. Animais castrados não perdem a coragem nem disposição para guarda
Animais na idade adulta, diminuem gradativamente a atividade, e não é a castração que irá alterar o caráter do animal, apenas o deixa menos dominate. O animal irá ficar letárgico apenas se houver ganho de peso excessivo. A letargia é advinda da obesidade.

4. Machos castrados não perdem a masculinidade
Machos castrados não se tornam homossexuais. Só não têm mais o instinto de copular para procriação. Muitos deles até continuam a se interessar pelas fêmeas, porém, em menor grau se comparado a um animal não castrado.

5. Machos castrados não demarcam território
Se um macho, sendo ele cão ou gato, for castrado antes de 1 ano de idade, ele não demarcará território. Mas a castração também é indicada para animais adultos, não castrados, e que demarcam território. Algum tempo depois da cirurgia, o problema é reduzido ou eliminado.

6. A castração evita câncer
Fêmeas castradas antes de 1 ano de idade possuem chances muito reduzidas ou quase nulas de desenvolverem câncer de mama. A retirada do útero ainda anula as chances de cadelas apresentarem problemas uterinos. Mesmo em fêmeas adultas, que já pariram ou não, é indicada a castração. Nos machos, a castração precoce irá prevenir futuros tumores testiculares, e problemas prostáticos.

 7.  Fêmeas no cio não podem ser castradas
É contra-indicada a castração de cadelas que estejam no cio, pois neste período há uma intensa dilatação dos vasos sanguíneos que irrigam o útero, o que pode favorecer o risco de hemorragias.

8. A castração reduz riscos de problemas de saúde
Além de diminuir riscos de desenvolverem tumores quando na fase adulta, a castração também evita a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis e de genes de doenças geneticamente transmissíveis ( como por exemplo epilepsia, displasia coxo-femoral, catarata juvenil), em ambos os sexos. Outro benefício é que como as fêmeas não entrarão no cio, não existem restrições em levá-las para passear e viajar.

9. Animais castrados brigam menos
Tanto cães quanto gatos não castrados saem à procura da fêmea no cio, e passam longos períodos fora de casa e perambulando pelas ruas. A agressividades dos machos uns contra os outros, está relacionado à disputa por estas fêmeas, sendo então um comportamento relacionado à atividade sexual. Sendo assim, machos castrados brigam menos entre si, têm neos chances de sofrerem acidentes, serem  maltratados, serem oubados ou ficarem perdidos.

10. A castração favorece o controle populacional de cães e gatos
O número de animais que podem nascer de uma única fêmea ao longo de sua vida reprodutiva é imenso, e com a castração este número é reduzido. O que se torna a principal solução para o problema da superpopulação de cães e gatos abandonados nas ruas e sem donos. Evitando assim, que estes animais sejam sacrificados pela Zoonose.

Espero ter esclarecido todas as dúvidas.
Beijos e boa semana,

Michelle :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário